< Voltar

Vereador autor de denúncia contra médicos não comparece às fiscalizações

Publicada dia 06/09/2021 às 09:06:12

vereador-autor-de-denuncia-contra-medicos-nao-comparece-as-fiscalizacoes


Após o vereador Juninho Souza (Republicanos) denunciar médicos que supostamente não estavam cumprindo seu horário de trabalho corretamente. A comissão de Saúde, Educação e Social iniciou um trabalho de vistoria nas Unidades de Saúde da cidade. A comissão é presidida pela vereadora Mariana Fernandes (MDB), tem o vereador Professor Duzão (PSB) como vice e o vereador Juninho como membro.

No entanto, apesar de ser comunicado e convocado para participar das visitas aos postos, Juninho Souza não acompanhou nenhuma até agora. O vereador Professor Duzão, vice-presidente da comissão explicou que as visitas a todas as unidades de saúde ainda não foram concluídas para ter um posicionamento final. “O que posso adiantar é que estamos sendo muito bem recebidos e todas as informações solicitadas estão sendo passadas”, afirma.

Duzão explicou que nos casos das médicas denunciadas por Juninho Souza são situações diferentes, uma é contratada por demanda, ou seja, atende os pacientes presentes e vai embora, outra tem um horário determinado. Segundo a explicação da enfermeira chefe do posto, no caso da médica que Juninho averiguou não estar no local no horário, teria sido uma falha no informativo de horário afixado na unidade que estava desatualizado, portanto, na realidade não era horário da médica estar no local e não teria havido irregularidade.

“Nas visitas, até o momento, as explicações e dados apresentados demonstram que existe um controle sobre os horários de atendimento dos médicos e número de pacientes atendidos. Não estamos percebendo irregularidades. Inclusive falamos com pacientes que não relataram problemas e elogiaram o atendimento. Percebemos diferentes formas de contratações dos médicos, existem os concursados que possuem o controle pela digital, e os contratados através de cooperativas terceirizadas, onde o controle é feito pelas enfermeiras chefes através do horário e número de atendimentos”, relata.

O vereador do PSB ressaltou ainda que qualquer irregularidade encontrada será devidamente reportada para que sejam tomadas as providências cabíveis, e que os médicos ou qualquer outro funcionário deve cumprir seu horário conforme o contrato estabelecido.

Nas redes sociais alguns médicos que atendem nas unidades de saúde se manifestaram contra o que chamaram de assédio moral feito pelo vereador Juninho Souza, eles alegam que os atendimentos são cumpridos conforme o contrato e de forma correta, sem “benzer” os pacientes como o vereador publicou em suas redes sociais.

Juninho alega compromisso para não vistoriar postos, mas “fiscaliza” Mariana

A vereadora Mariana Fernandes é monitora na creche Stella Fátima Correa Rocha Quagliato, e para participar da vistoria as Unidades de Saúde nesta quinta-feira, 2, precisou sair mais cedo do trabalho. Devidamente autorizada pela sua superiora e batendo o ponto da saída (ou seja, suas horas trabalhadas a menos são descontadas ou compensadas em outro horário) ela estava dentro da legalidade. No entanto, um fato inusitado ocorreu, o vereador Juninho Souza, que sabia que ela estaria nos postos de saúde, esteve na creche para averiguar porque a funcionária pública não estava no trabalho.

No mesmo horário, o vereador deveria estar acompanhando a comissão na visita aos postos, mas entregou um ofício alegando não poder comparecer por conta de compromissos previamente agendados. A visita aos postos estava marcada para às 14h. Mariana deixou a creche às 13h50. O vereador protocolou às 16h17 um ofício esclarecendo que não iria comparecer, quando as visitas já estavam no fim. A convocação da comissão ocorreu na manhã de quinta-feira, pois, como Mariana justificou, a visita deve ser surpresa, não havendo motivo para realizar a convocação com mais antecedência.

Mariana afirmou que não cometeu nenhuma irregularidade e recebeu com estranheza a notícia que o vereador a estava fiscalizando. “Fiz a convocação como presidente da comissão, mas ele não foi. Ele sabia onde eu estava, pois foi comunicado e ele foi ao meu local de trabalho tentando buscar alguma irregularidade. É difícil entender qual o objetivo disso”, diz.

O vereador Professor Duzão não concordou com a atitude do colega. “Uma hipocrisia fazer uma denúncia e não acompanhar os trabalhos. Se estivesse interessado em resolver os problemas ele acompanharia. Ele alega compromisso, mas vai fiscalizar a colega, sabendo que ela não estaria lá. Parece que ele quer apenas a polêmica e não realmente resolver os problemas da cidade. Ela como funcionária pública tem direito de se ausentar com devida justificativa, como foi feito. Tanto que não agiu de má fé, pois registrou a saída. Já ele se ausentou do compromisso com a comissão com uma justificativa que se provou não verdadeira”, diz.

Compartilhar nas redes sociais