< Voltar

Golpe do WhatsApp clonado atinge cidade

Publicada dia 19/01/2021 às 11:40:29

Renan Alves

golpe-do-whatsapp-clonado-atinge-cidade

Thaís Balielo


Nos últimos dias as redes sociais ficaram tomadas por avisos do tipo: “se receberem uma mensagem minha pedindo dinheiro, não depositem, pois clonaram meu WhatsApp”. O delegado de polícia Valdir Alves informou que este tipo de golpe cresceu muito durante a pandemia.

Os golpistas conseguem clonar o aplicativo de mensagem das pessoas através de uma mensagem oferecendo um prêmio ou um sorteio e pedem para confirmar enviando um código SMS que acabaram de receber. Quando a pessoa passa o código, o aplicativo é clonado. A partir daí o golpista tem acesso aos contatos e conversas da pessoa, então envia mensagem para os amigos e familiares pedindo dinheiro emprestado. Como recebem a mensagem de quem confiam, muitos acabam caindo no golpe. Aí a luta para reaver o dinheiro é árdua.

O delegado explicou que o primeiro passo para evitar ter o aplicativo clonado é ficar alerta com mensagens recebidas pedindo para enviar código recebido por SMS. Os motivos do pedido do código são variados, mas a maioria diz ser um sorteio ou que recebeu um prêmio. Outro passo é ir às configurações do aplicativo, clicar em conta e depois clicar em “confirmação em duas etapas”. Desta forma irá cadastrar uma senha que será pedida quando for instalar o aplicativo em um novo celular, além do código SMS.

No caso de ter o WhatsApp clonado, o delegado instrui para que a pessoa entrar em contato, o mais rapidamente possível, com seus contatos e familiares informando o ocorrido para que não façam depósitos. Outro passo é desinstalar a app e instalar novamente com um novo.

Se foi clonado: 1) entrar em contato, com brevidade, com seus contatos e familiares, informando o evento e 2) desinstalar o WhatsApp e instalar novamente com um novo código PIN. “Para a pessoa que recebe a solicitação de envio de dinheiro (do clone) é importante sempre desconfiar e procurar entrar em contato, por outro meio, com aquele familiar ou amigo que enviou o pedido. Não deve passar informações, falar nomes ou qualquer dado que possa ser usado por eles. É preciso ter calma e procurar checar o pedido e a conta fornecida. É possível pesquisar na internet a numeração da agência e antes de finalizar qualquer depósito observar o nome do correntista beneficiário que será lançado durante a operação bancária. Se é um contato próximo, pense: não seria razoável entregar o dinheiro pessoalmente ou pelo menos conversar diretamente?”, argumenta.

Para quem não seguiu esses cuidados e efetuou o depósito na conta do golpista é preciso tentar rapidamente contato com o banco para bloquear. Valdir explica que os bandidos utilizam contas de laranjas para receber o dinheiro fruto do golpe. As contas estão sendo investigadas pela Polícia Civil.

Compartilhar nas redes sociais