< Voltar

Em dois anos, Prefeitura instalou quase uma lombada por semana

Publicada dia 31/10/2020 às 10:55:55

Isadora Iaroseski

em-dois-anos-prefeitura-instalou-quase-uma-lombada-por-semana

Diego Singolani


Um dos assuntos mais comentados nos últimos meses, principalmente nas redes sociais, diz respeito aos redutores de velocidade instalados pela Prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo. Há quem se queixe da falta de sinalização em alguns pontos; outros dizem que as ruas escolhidas são inadequadas; muitos motoristas reclamam até do tamanho das lombadas. Para além das críticas diversas, uma coisa é certa: o número de obstáculos construídos é impressionante. Um levantamento produzido pelo Atual com base em dados da própria administração mostra que, na média, o município ganhou quase uma lombada por semana nos últimos dois anos. 

De acordo com informações solicitadas pela reportagem através da secretaria de Comunicação, desde 2019, a Prefeitura instalou 58 lombadas e 28 lombofaixas. Dividindo este total por 22 meses, chega-se a média de 3,7 redutores construídos por mês, quase um por semana. A conta ainda deixa de fora 6 lombadas que, segundo a nota, foram apenas recuperadas. De acordo com a Prefeitura, são considerados vários critérios para a instalação dos redutores, como o histórico de acidentes no local ou quando apenas a sinalização não impede o excesso de velocidade. “São vários pedidos de lombadas que chegam à prefeitura, e uma equipe (Diretor de trânsito e um engenheiro da secretaria de obras) vai até o local e analisa a parte técnica e se é ou não viável a instalação da mesma”, diz a nota.

O tema das lombadas é controverso. Apesar das inúmeras críticas, existem muitos moradores que também defendem e pedem a instalação das lombadas devido ao desrespeito generalizado dos motoristas da cidade. O curioso é que, na maioria das vezes, estas solicitações são encaminhadas através de vereadores, que se tornaram praticamente encarregados da secretaria de obras nesse quesito. E quem diz isso é a própria prefeitura, em resposta oficial. “Vale ressaltar que a maior parte dos pedidos são feitos através dos vereadores, alguns que depois usam redes sociais para criticar a instalação dos redutores de velocidade", diz o governo.

Pela lei, lombada deveria ser exceção

Talvez pouca gente saiba, mas as lombadas são proibidas desde 1998, quando o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) entrou em vigor. Mas, claro, há exceções para permitir sua instalação que são estabelecidas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).  O órgão determina que as lombadas podem ser instaladas em último caso para reduzir a velocidade do veículo de forma imperativa, nos casos em que estudo técnico de engenharia de tráfego demonstre índice significativo ou risco potencial de acidentes cujo fator determinante é o excesso de velocidade praticado no local e onde alternativas de engenharia de tráfego foram ineficazes.

Se for necessária a instalação da lombada como alternativa para a redução de velocidade na via, existe um padrão, determinado pelo Contran, que deve ser levado em consideração. A Res.600/16 determina dois tipos de lombada: Ondulação transversal tipo A – para aqueles locais em que há a necessidade de limitação da velocidade máxima para 30 km/h. Tamanho: comprimento de 3, 70m e uma altura entre 8 cm e 10 cm; Ondulação transversal tipo B – para aqueles locais em que há a necessidade de limitação da velocidade máxima para 20 km/h. Tamanho: comprimento de 1,50 m e altura entre 6 cm e 8 cm.

Compartilhar nas redes sociais