< Voltar

Comerciantes apostam no Natal para recuperar prejuízo

Publicada dia 19/12/2020 às 10:13:16

Thaís Balielo

comerciantes-apostam-no-natal-para-recuperar-prejuizo

Thaís Balielo


Com o comércio fechado no início da quarentena por conta da Covid-19, muitos comerciantes tiveram prejuízos. Agora com a chegada do Natal a expectativa é que as boas vendas ajudem a recuperar estas perdas. Presidente da ACE, Artur Alberto de Andrade de Araújo acredita que as vendas serão boas, principalmente com o início da abertura a noite.

“Estão todos tomando os cuidados necessários para evitar a propagação do vírus para que o comércio não precise fechar nesta época tão importante. Estas vendas servirão para recuperar o prejuízo do período que ficou fechado. O comerciante já estocou para vender e tentar recuperar o prejuízo. O prefeito liberou para trabalhar a noite, domingo, sábado até mais tarde. Com este horário estendido o cliente tem mais tempo para comprar e evita aglomeração e correria de última hora”, acredita.

A empresária Eliana Almeida Mello Mendonça espera um bom movimento nesta época. “As expectativas são as melhores, os clientes estão voltando para a loja, as vendas estão boas. Estamos com as portas abertas, tomando todo cuidado de prevenção”, diz.

Eliana relata que o movimento de cliente no período noturno vem caindo a cada ano, por conta dos eventos na praça Deputado Leônidas Camarinha, mas como este ano isso não ocorrerá, ela espera uma melhora. Sobre as vendas de enfeites de Natal, ela revelou que teve dificuldades para comprar estes itens este ano. “Os fornecedores não investiram muito, mas o que conseguimos comprar já está acabando”, afirma.

A comerciante Gisele Rangel Araújo, a Bia, diz que não pode nem pensar na possibilidade do comércio fechado durante o Natal. “Esperamos o ano todo chegar dezembro e este ano ainda mais, pois será a chance de recuperar os dois meses que ficamos fechados. Esperamos que seja um Natal bom. Prefeitura está firme na fiscalização para que não seja necessário fechar o comércio. Estamos tomando todos os cuidados. O comércio não vai aguentar novo fechamento”, argumenta.

Proprietária de lojas de roupas, Bia chegou a pensar que as vendas iam cair muito, pois sem eventos para ir, as pessoas iriam parar de comprar roupas. “No entanto, as marcas e tendências direcionaram para roupa mais casual para ficar em casa. Vendeu muito o casual. A moda se adaptou a nova fase que estamos vivendo”, acredita.

Ela revela que os últimos dois meses já sentiu um crescimento nas vendas. “Quase não vende camisa social e vestidos de festas. As pessoas mudaram os estilos, mas não deixaram de comprar. Acreditamos que vamos vender igual ou mais que no ano passado para compensar os meses que foram ruins”, diz.

Vendedora de loja de chocolates, Adriana Alves disse que para certos produtos as vendas estão melhores este ano e que já foi sentido um crescimento nas vendas após a abertura do comércio a noite. “Muitos estão escolhendo presentear já que não estarão presentes nas festas de família”, argumenta.

Muitas empresas também estão comprando os panetones ou kits para presentear os colaboradores. “Além disse, as vendas de delivery com a pandemia trouxeram novos clientes, Nossa linha de chocotone premium que costumava ser o último a acabar, já está esgotando. Pessoas querem um presente diferenciado. No caso de chocolate não acontece tanto a venda de última hora, pois sabem que pode acabar, muitos deixam comprados e guardam na loja ou já levam”, relata.

A linha premium são chocotones com cobertura de chocolate Belga e recheios diferenciados. A linha de chocotone tradicional com gotas de chocolate, os trufados, la creme, mezo, linha zero açúcar e o lançamento fundi de morango também estão tendo boa procura.

Compartilhar nas redes sociais