< Voltar

Covid-19: Santa Cruz não avança de fase na flexibilização; Região de Bauru tem piora e endurece medidas restritivas

Publicada dia 10/06/2020 às 14:29:37

Reprodução

covid-19-santa-cruz-nao-avanca-de-fase-na-flexibilizacao-regiao-de-bauru-tem-piora-e-endurece-medidas-restritivas

Diego Singolani


O governador do Estado de São Paulo, João Dória (PSDB), anunciou em entrevista coletiva nesta quarta-feira, 10, a atualização das regras de flexibilização e abertura de empresas. A região da Marília, da qual faz parte Santa Cruz do Rio Pardo, foi mantida na faixa laranja, com diversas restrições de funcionamento. As regiões de Bauru, Araraquara, Presidente Prudente, Barretos e Ribeirão apresentaram piora nos números da pandemia e foram rebaixadas de etapa.

As novas determinações passam a valer partir da próxima segunda-feira, 15, quando a quarentena será renovada em São Paulo. A nova fase restritiva irá até 29 de junho, com definições específicas para cada região, como prevê o Plano São Paulo. Este será o quinto período de quarentena em SP. De acordo com secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, o interior de SP apresentou um aumento grande na disseminação dos casos de Covid-19, embora a taxa de ocupação dos leitos hospitalares ainda esteja sob controle. 

Em Santa Cruz do Rio Pardo, que pertence ao Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília,  mantido na fase 2 (laranja), o prefeito Otacílio Parras Assis (PSB) já liberou atividades que só seriam permitidas na fase 4, de acordo com os critérios do governo estadual. É o caso das academias, salões de beleza e barbearias. O prefeito justifica que as atividades foram classificadas como essenciais pelo governo federal e que cabe a ele apenas disciplinar a forma devem funcionar, mesmo contrariando o estado. A única proibição é o consumo de produtos no local em bares, restaurantes, lanchonetes e demais estabelecimentos do gênero. 

Região

A região de Bauru, por sua vez, terá de endurecer as medidas restritivas a partir de segunda-feira. Os municípios regridem da fase amarela para a laranja, a mesa de Santa Cruz, que autoriza a abertura, com restrições, do comércio e shoppings por quatro horas e não mais por seis, como vinha sendo feito, além da limitação de 20% da capacidade de atendimento ao público. Também estão liberados escritórios, concessionárias e atividades imobiliárias. Demais serviços não essenciais continuam fechados. O atendimento ao público nos bares e restaurantes volta a ser proibido, somente sendo liberado o delivery.

Compartilhar nas redes sociais