< Voltar

“A pandemia caiu como uma bomba em nossas vidas”, diz proprietária de restaurante

Publicada dia 27/06/2020 às 12:13:26

Renan Alves

-a-pandemia-caiu-como-uma-bomba-em-nossas-vidas-diz-proprietaria-de-restaurante

Diego Singolani


A partir de hoje, 27, restaurantes, bares, lanchonetes, cafeterias, sorveterias, pesqueiros  e food trucks estão liberados para atender presencialmente seus clientes em Santa Cruz do Rio Pardo. Os estabelecimentos deverão seguir regras rígidas definidas em um decreto do prefeito Otacílio Parras Assis (PSB) publicado no último dia 20. Em caso de descumprimento, os proprietários serão multados e os comércios podem até ser interditados. 

Apesar do alento para os empresários, o clima está longe de ser festivo. O Atual conversou com Nelci Carvalheiro, proprietária do restaurante Sabor da Tilápia, sobre o momento do setor. O rombo de uma crise sem precedentes e a incerteza sobre os rumos do negócio no mundo pós-pandemia mantém os profissionais do ramo de hospitalidade bastante apreensivos. Confira os principais trechos da entrevista:  

Atual - Qual o tamanho do impacto da pandemia e da quarentena no negócio de vocês?

Nelci - Para nós, assim como para todos, acho que essa pandemia caiu como uma bomba em nossas vidas. Desalinhou tudo. O impacto está sendo devastador. Estamos vivendo um dia de cada vez, sem expectativas alguma de futuro.

Atual - Na sua opinião, vocês estão tendo o suporte necessário do Poder Público?

Nelci - Sim, temos respaldo do Poder Público, mas longe de ser suficiente para o mínimo.

Atual - Esta é a maior crise que já enfrentaram?

Nelci - Nós, do Sabor da Tilápia, já passamos por momentos bem difíceis ao longo desses 22 anos de história que iremos completar no próximo dia 18 de julho. Mas como estes, nunca. Esta crise é inimaginável.

Atual - Qual a expectativa de vocês para o retorno? Acreditam que os restaurantes e clientes já estão adaptados para esta nova realidade?

Nelci - Quanto ao retorno, já não era sem tempo, pois todos têm que lutar pelo pão de cada dia. Mas também sabemos que não será nada fácil e a expectativa não é nada positiva para esses primeiros momentos. Faremos o possível para atender às regras estabelecidas e acreditamos que todos, inclusive nossos clientes, estão conscientes de que serão novos tempos. Enfim, ‘bora’ continuar lutando. Parados é que não podemos ficar!

Compartilhar nas redes sociais