< Voltar

Candidatos “mudam de cor” para a eleição deste ano

Publicada dia 10/11/2020 às 11:48:06

Reprodução

candidatos-mudam-de-cor-para-a-eleicao-deste-ano

Renan Alves


Em todo o pais, mais de 42 mil candidatos nas eleições deste ano mudaram a declaração de cor e raça fornecida em 2016, de acordo com dados da Justiça Eleitoral. Um levantamento feito pelo Atual mostra que há quatro casos como esses em Santa Cruz do Rio Pardo. Em 2020, o município possui 137 candidatos que se autodeclararam brancos, 21 pardos, 8 pretos e 1 amarelo.

O TSE passou a perguntar a cor dos candidatos a partir de 2014. De lá para cá, os brancos sempre foram maioria em relação aos negros, ocupando mais de 50% das vagas de candidatos, apesar de pretos e pardos serem maioria na população brasileira (56%).

O crescimentos de negros e mulheres na disputa às prefeituras e Câmaras Municipais tem como pano de fundo o estabelecimento das cotas raciais e de gênero a partir dos anos 1990 e, as mais recentes, cotas de distribuição da verba de campanha e da propaganda eleitoral, decisões essas tomadas pelos tribunais superiores em 2018, no caso das mulheres, e em 2020, no caso dos negros.

Em relação à maior presença de negros, especialistas falam também no impacto do aumento de pessoas que se reconhecem como pretas e pardas após ações de combate ao racismo.

Maura Macieirinha, candidata a reeleição na Câmara Municipal pelo PSDB, se autodeclarou parda neste ano, mas em 2016 a ex-prefeita se considerava branca. Jorge Marciano Silva, o Jorge da Gruta (PSD), também se autodeclarou pardo para as eleições deste em ano, mas em 2016 se considerava branco.

Antônio Ferreira de Jesus, o Teco (PSD) é o terceiro caso de político que se classificou pardo em 2020, mas em 2016 sua autodeclaração de raça era branca. Cristiano Miranda (PSB), também candidato à reeleição, em 2016, quando foi eleito, se autodeclarou preto, neste ano alterou sua raça para pardo.

Atualização 14h27

Em contato com a nossa reportagem, o candidato Cristiano Miranda afirmou que algum erro possivelmente ocorreu nas eleições de 2016. "Tenho descendentes negros ao qual me orgulho muito, sempre me declarei pardo", afirmou.

Compartilhar nas redes sociais