< Voltar

Pandemia tem aumentado desentendimentos

Publicada dia 09/04/2021 às 15:44:46

Pedro Figueira

pandemia-tem-aumentado-desentendimentos

Thaís Balielo


Viver em meio a esta pandemia está sendo um desafio para a maioria das pessoas. São implicações sociais e econômicas, o medo do contágio, a perda de entes queridos, a rotina repleta de restrições e as perspectivas incertas de retomar a vida que se tinha antes impactam diretamente na saúde mental dos indivíduos. Este impacto está sendo sentido pela polícia militar com casos de discussões (as desinteligências) aumentando.

Segundo dados de ocorrências atendidas pela Polícia Militar na região de Bauru, englobando 19 municípios, incluído Santa Cruz do Rio Pardo, no ano de 2020, foram registrados 17.747 ocorrências deste tipo, situações em que a corporação foi acionada devido a discussões e desentendimentos entre pessoas.

Comandante da Polícia Militar em Santa Cruz, o capitão Capitão Cassiano Correia de Moraes afirmou ter notado um aumento no número de casos deste tipo de ocorrência. “Também houve aumento da violência. A típica ocorrência de desinteligência, que antes só ficava no campo da discussão, hoje se percebe que ela mais facilmente evolui para a agressão”, relata.

Cassiano explica que a desinteligência, na maioria das vezes, se resolve com a presença da equipe da Polícia Militar. Por intermédio de orientação as partes entram em acordo, ou são orientadas a posteriormente procurarem a Justiça ou a Delegacia de Policia Civil.

“A questão da irritabilidade das pessoas é clara, pois essa pandemia trouxe muitas frustrações, muitas angustias, muita perda de emprego e dificuldades, principalmente para a população menos favorecida economicamente, e tais fatos influenciam diretamente nas relações humanas. O que antes a pessoa era capaz de relevar, hoje pode se tornar uma contenda entre elas”, argumenta.

Registros de perturbação de sossego têm aumento de 66%

Segundo dados regionais, os casos de perturbação de sossego aumentaram 66% em 2020. Muitas das discussões, especialmente entre vizinhos, acabam sendo precedidas por situações de perturbação do sossego público. O som alto dentro de casa ou no carro ou conversas em tom elevado no período da noite ou madrugada podem ser o estopim do descontrole de quem está perto e já irritado e cansado de lidar com todas as dificuldades trazidas pela pandemia.

Na região de Bauru, incluindo Santa Cruz, os boletins de perturbação do sossego aumentaram em 66%, saltando de 10.097 registros em 2019 para 16.849 em 2020. Ao mesmo tempo, outras ocorrências como furto e acidentes de trânsito diminuíram durante este período.

Segundo o chefe da Seção de Operação do 4.º BPM-I de Bauru, Lucas Freitas, a alta tem relação com o fato de as pessoas permanecerem por mais tempo dentro de casa e estarem mais irritadiças. Os números abrangem estas reclamações relacionadas a barulho em residência, mas também festas, aglomerações. Neste último caso, além do transtorno trazido pelo som alto, há uma preocupação sanitária. Então, é papel da Polícia Militar agir e dispersar os participantes destas confraternizações.

Em Santa Cruz, o capitão Cassiano explica que na questão de festas e aglomerações, quem tem atribuição de fiscalizar é a prefeitura municipal, que pede apoio militar quando necessário. Ele salienta que não houve casos de resistência quando a polícia foi acionada para apoiar a fiscalização.

“Os policiais militares, assim como toda a população, também sentem as frustações e temeridades, principalmente porque a nossa função é considerada essencial, não teria como ficarmos home office. A Polícia Militar não alterou seu modo de atuação, salvo pela questão dos cuidados com limpeza de equipamentos, armamentos e viaturas, continuamos fazendo nosso trabalho de proteger as pessoas como sempre fizemos”, argumenta.

Compartilhar nas redes sociais