< Voltar

Bombom se recupera após cirurgia bem-sucedida

Publicada dia 08/10/2020 às 12:46:42

Arquivo Pessoal

bombom-se-recupera-apos-cirurgia-bem-sucedida

Diego Singolani


O vendedor de trufas Joelso Leão, 27, conhecido como Bombom, teve alta do Hospital das Clínicas de Marília (SP) na quinta-feira, 1º, e já está em sua casa em Santa Cruz do Rio Pardo. Ele se recupera de uma cirurgia para a retirada de um tumor localizado no lado direito do cérebro realizada no último dia 24 de setembro. O procedimento, que levou cerca de 10 horas, foi bem sucedido, com a extração total do tumor. Agora, o jovem aguarda o resultado da biopsia para saber se o material era maligno ou benigno. Enquanto isso, Bombom faz fisioterapia para recuperar parte dos movimentos do lado esquerdo do corpo que foram afetados, além de ser acompanhado por uma fonoaudióloga, para melhorar a fala que também sofreu uma ligeira sequela. O jovem está feliz e confiante na sua recuperação.

De acordo com o próprio Bombom, é provável que ele também tenha que realizar um tratamento de radioterapia nas próximas semanas, o que será definido somente após a biópsia. Assim como antes da cirurgia, Joelso não perde o bom humor e a forma positiva de enxergar a vida e em especial a situação pela qual vem passando. “Tudo tem que acontecer na hora certa. Está sendo uma experiência de vida intensa. Conheci pessoas muito especiais, fiz amizades com gente bacana. Realmente me diverti, porque eu não podia ficar abatido”, afirmou Bombom, que disse ter ficado impressionado com a quantidade de mensagens que recebeu em seu celular. “Estou meio lento ainda. Não dei conta de responder todo mundo de Santa Cruz”, disse.

As campanhas de ajuda a Bombom continuam. O jovem vendedor ambulante de trufas, que mora sozinho em Santa Cruz do Rio Pardo, já estava há meses com seu trabalho comprometido por causa da pandemia e da quarentena. O tratamento pós-cirúrgico também deve tirá-lo das atividades por alguns meses. Desde que a notícia da sua doença foi divulgada, dezenas de pessoas se engajaram em campanhas para arrecadar recursos. Rifas, sorteios, live com cantores e principalmente uma vaquinha foram realizadas -  a vaquinha segue online e já angariou mais de R$ 9 mil.

Entenda o caso

De acordo com Bombom, há cerca de dois anos ele começou a ter crises convulsivas. No início, elas aconteciam a cada seis meses ou mais. Com o passar do tempo, esse intervalo foi diminuindo para cincos meses, quatro meses, 30 dias, enquanto a medicação receitada a ele era cada vez em maior quantidade. O jovem chegou a fazer um eletroencefalograma em 2019 que nada identificou, por isso ele era tratado com remédios anticonvulsivos. Já durante a pandemia, Bombom foi viajar para Minas Gerais, para visitar a família. Quando retornou para Santa Cruz do Rio Pardo, teve uma grave crise. De volta ao médico, desta vez Bombom diz ter exigido que ele realizasse outros exames. Após uma tomografia, foram observadas alterações. No dia 31 de agosto ele foi internado na Santa Casa de Santa Cruz do Rio Pardo. Dias depois, uma ressonância diagnosticou o tumor, com a necessidade de retirada urgente. Bombom, então, foi transferido para Marília, onde passou pela cirurgia.

Compartilhar nas redes sociais