< Voltar

Agências sentem retomada das viagens após quarentena

Publicada dia 06/01/2021 às 10:39:43

Thaís Balielo

agencias-sentem-retomada-das-viagens-apos-quarentena

Thaís Balielo


Com o início da quarentena devido a Covid-19 as viagens foram canceladas e novos pacotes deixaram de ser contratados. O setor do turismo foi um dos mais afetados pela pandemia. A gerente de vendas da CVC, Gisele Neves afirma que a retomada do turismo está em curso gradativamente desde julho, pelos destinos nacionais, especialmente para destinos turísticos próximos às residências dos clientes.

Ela explicou que as 1.200 lojas franqueadas da CVC já estão reabertas e desde o primeiro momento da pandemia vêm prestando atendimento aos clientes sobre situações de destinos, preparativos para viagens, planejamento de férias para os próximos meses e remarcações.

“Em março, auge da pandemia, por exemplo, a CVC recomendou aos clientes em campanha publicitária: ‘Fique em casa, viaje depois’. E de forma gradativa vem dando as orientações e assessorias para embarques que vem ocorrendo de forma gradativa e prioritariamente em destinos pelo Brasil”, diz.

 Para Gisele, o “novo normal” exigiu que as empresas de turismo – em todos os segmentos, companhias aéreas, hotéis, empresas de turismo receptivo e as operadoras e agências de viagens – fizessem adaptações em seus negócios, orientando-se cada vez mais ao consumidor, para a segurança do viajante e os protocolos de segurança e distanciamento social.

 “Diante desse cenário, hotéis oferecem desde julho refeições sem sistema de buffet e companhias aéreas, por exemplo, intensificam formas de embarcar e de viajar com a segurança como principal foco. As regiões turísticas foram buscar certificações lançadas por órgãos internacionais e nacionais de segurança global, os Safe Travels", relata.

Ela afirma que na CVC a prioridade é por fornecedores que tenham esse comprometimento, que sigam protocolos de segurança, o que deve permanecer como prática constante nos próximos anos. “Desde julho de 2020, a preferência dos clientes se mantém pelos destinos brasileiros, em especial para destinos de praias, campo e hotéis com espaços ao ar livre. As agências CVC também percebem aumento na procura por serviços de locação de carros, o que vem fortalecendo o turismo regional – o paulista viajando dentro do Estado, o mineiro dentro de seu Estado e o nordestino também conhecendo o Nordeste”, revela.

Para as viagens de fim de ano e férias de Janeiro, quase a totalidade dos hotéis, resorts e pousadas parceiros da CVC estão reabertos no Brasil, com limitação de público, operação e protocolos de segurança. “Os destinos nacionais continuam sendo os principais motores do turismo nacional: hotéis, resorts e pousadas já se adaptaram e entendem que serão passagens de ano e festas mais tímidas, para evitar aglomerações. Alguns hotéis, por estarem trabalhando com número de apartamentos reduzidos, já não possuem mais disponibilidade para o período”, conta.

Ela revela que os clientes têm buscado as lojas e agentes de viagens CVC para receberem orientações a respeito, como os hotéis estão trabalhando e verificar oportunidades de remarcações ou de programações de viagens no decorrer de 2021.

Já as viagens internacionais terão recuperação mais lenta, devido a muitas fronteiras fechadas e alta do dólar. “Para atender a demanda de clientes que costumavam viajar anualmente para o exterior, as agências CVC passaram a oferecer roteiros em hotéis de luxo dentro do Brasil, com serviços e experiências de viagens privativas. Os sites das marcas já trazem uma seleção de produtos e experiências chamadas de Travel Boutique. Além disso, a agência CVC vem investindo em novos roteiros de viagens pelo Brasil – que combinam home office dos pais + lazer para as crianças, além de destinos secundários (76 novas rotas regionais) que começam a se estruturar nesse momento de turismo de isolamento”, pontua.

Compartilhar nas redes sociais