Jornal Atual
< Voltar

Sueli desviou dinheiro público quase todos os dias durante 14 anos

Publicada dia 28/04/2020 às 10:12:27

Renan Alves

sueli-desviou-dinheiro-publico-quase-todos-os-dias-durante-14-anos

Diego Singolani


Dados obtidos com exclusividade pelo Atual confirmam que os desvios praticados por Sueli Feitosa, mais do que frequentes, faziam parte da rotina diária da ex-tesoureira da prefeitura de Santa Cruz do Rio Pardo. As investigações, sobretudo a perícia contábil, identificaram 2.291 desfalques nos cofres do município entre os anos de 2002 e 2016, período em que o esquema criminoso operado por Sueli provocou um rombo de cerca de R$ 11 milhões em valores atualizados. Na média, contabilizando apenas os dias úteis, é como se Feitosa desse o tombo no caixa da Administração pelo menos quatro vezes por semana ao longo de 14 anos. 

O número é oficial e consta na denúncia apresentada pelo Ministério Público contra a ex-tesoureira e seus familiares. Apesar de o caso estar sob sigilo, a reportagem conseguiu acesso à parte do material, que demonstra ainda como Sueli Feitosa teria realizado os desvios por tantos anos e de maneira recorrente. Durante o período de 2002 a 2016, ela teria se apropriado de valores pagos em dinheiro no caixa do Departamento de Tesouraria da Prefeitura, em um montante total de R$ R$ 3.760.336,01 (valor atualizado de R$ 10.963.531,66). Para acobertar os desfalques praticamente diários, Sueli inseria dados falsos nos sistemas informatizados ou nos bancos de dados da Administração Pública. Os recursos desviados teriam sido objeto de inúmeros atos de lavagem de dinheiro, promovidos tanto pela ex-tesoureira como pelos demais denunciados, todos eles seus familiares. Tudo indica que o esquema criminoso não cessava nem mesmo quando Sueli Feitosa saia de férias ou tirava alguma licença. Ao longo das investigações foi descoberto que, pelo menos durante o governo do ex-prefeito Adilson Mira, a irmã dela, Camila Souza, era nomeada para substituir Sueli, com o aval do secretário de Finanças Armando Cunha, mesmo não tendo experiência alguma na área.

No último dia 2 de abril, a Justiça aceitou na íntegra a denúncia da Promotora Paula Bond Peixoto sobre o caso. Além de Sueli Feitosa, serão processados sua mãe, Maria da Conceição Pereira Feitosa, suas irmãs, Camila Pereira do Sacramento de Sousa, Silvia Regina Feitosa e Aparecida de Fatima Feitosa Moura, e os cunhados, Adilson Gomes de Souza e Pedro Donizeti Moura, pelos crimes de peculato, inserção de dados falsos em sistema da administração, lavagem de dinheiro e associação criminosa. 

Compartilhar nas redes sociais