< Voltar

Revoltados, moradores exigem a manutenção de Antiella no comando do Cras Betinha

Publicada dia 30/06/2020 às 21:49:33

Renan Alves

revoltados-moradores-exigem-a-manutencao-de-antiella-no-comando-do-cras-betinha

Diego Singolani


Indignados com as mudanças na equipe de atendimento do Cras - Centro de Referência em Assistência Social - Betinha, no bairro São José, moradores da Divineia e Bom Jardim exigiram hoje, 30, uma reunião com o prefeito Otacílio Parras Assis (PSB). O encontro foi marcado para amanhã, 1° de julho, às 15h, na prefeitura. A principal crítica da população à reestruturação anunciada pela Secretaria de Desenvolvimento Social recai sobre a exoneração da psicóloga Antiella Carrijo Ramos da função de coordenadora do Cras. Representantes das duas comunidades ouvidos pelo Atual disseram que não aceitam a troca de comando no equipamento.

Além dos diversos grupos de apoio dentro do Cras, Antiella e sua equipe desenvolveram o projeto Fala Vila, um marco na assistência social de Santa Cruz do Rio Pardo, reconhecido por universidades, entidades ligadas à pesquisa na área da educação e até pelo Governo do Estado. No Fala Vila, a cultura ganhou papel central como ferramenta de transformação social, estimulando o protagonismo da comunidade e rompendo preconceitos. Entre as dezenas de ações, destaque para a produção de documentários sobre o icônico lider comunitário João Nervoso e sobre o surgimento das vilas Divineia e Bom Jardim. Oficinas de moda, fotografia, rap e audiovisual também marcaram o projeto, assim como o resgate do carnaval da Divineia em parceria com a Associação de Moradores. A ligação da equipe do Cras Betinha com a população é intensa, o que motivou a revolta com as mudanças. De acordo com um organograma divulgado hoje pela prefeitura, Antiella deixa o cargo de confiança de coordenadora do Cras para seguir exclusivamente como psicóloga da instituição, função para a qual é concursada. Outras profissionais com importante papel no equipamento, como Lizandra, Ângela, Renata, Eliana e Juliana, também serão remanejadas. O governo municipal ainda não explicou o motivo das alterações. Nos bastidores, há relatos de perseguição por parte da secretária de Desenvolvimento Social Eliane Botelho, que teria "ciúmes" do sucesso e destaque alcançados pela equipe do Cras Betinha junto com os moradores da região.

"Os moradores estão revoltados. Divineia, Maristela, Bom Jardim, São José, Madre Carmem. O prefeito deixou a gente sem chão. Queremos que ele resolva isso aí. A Antiella, pra gente, é aquela pessoa que não fica sentada lá dentro; Ela passa de casa em casa, conversa com a gente, sabe dos nossos problemas. Transferiram toda equipe, a Ângela, do grupo de idosos. Esse pessoal conhecia a gente, cresceu com a gente. Não aceitamos isso. Vamos conversar com o prefeito e ele vai ter que resolver", declarou uma moradora da Bom Jardim ao Atual, que, por enquanto, pediu para que seu nome fosse preservado.

Compartilhar nas redes sociais