< Voltar

Quando a paixão se torna um negócio

Publicada dia 11/09/2020 às 13:35:14

Arquivo Pessoal

quando-a-paixao-se-torna-um-negocio

Diego Singolani


Futebol de várzea, lenha de amora e empreendedorismo. Palavras aparentemente aleatórias, mas que ajudam a contar um pouco da trajetória de Ricardo Morguetti Neto, 35, proprietário do BotecoTico assados especiais. O negócio familiar, inaugurado há dois meses em Santa Cruz do Rio Pardo, tem como diferencial o estilo american barbecue, com destaque para a defumação das peças de carne suína e bovina.

A relação de Tiquinho - como é chamado entre os amigos - com o churrasco tem muito a ver com o universo do futebol varzeano. “Sou frequentador do ambiente da várzea. Todas as terças e quintas assava carne para os veteranos do futebol santa-cruzense. Nos finais de ano, viajava com eles para cozinhar em um jogo festivo realizado no litoral de São Paulo”, relembra. Tiquinho trabalha com gerenciamento de projetos digitais e a paixão pela brasa, por muitos anos, ocupou um espaço como hobby em sua vida. Até que em uma sexta-feira à noite, após conversar com a esposa Beatriz, o casal resolveu dar um passo além. “Em 15 dias montamos a marca, a empresa, conseguimos os alvarás, comprei a churrasqueira pit smoker e criei o cardápio”, revela Tiquinho. Nascia, assim, o BotecoTico. “O conceito é de uma culinária nova em Santa Cruz. American barbecue, porém, sem perder a tradição do churrasco brasileiro”, diz.

No cardápio, costelinha suína ao molho barbecue, costela bovina defumada e o sempre clássico frango assado com farofa. Além da esposa Beatriz, a sobrinha Laura também compõe o time do BotecoTico, que atende aos domingos através de encomendas feitas por telefone ou pelo Instagram. Tiquinho afirma que a receptividade do público tem sido bastante positiva - sinal de que o estilo american barbecue agradou. “A churrasqueira é padrão americana, com defumação feita na lenha de fruta (amoreira ou laranjeira, geralmente). O processo é diferente do nosso churrasco brasileiro. Além do tempo maior para assar, para quebrar o colágeno e deixar a carne macia e suculenta, primeiro a gente defuma a peça e depois vai para o alumínio e cozinha até desmanchar”, explica o churrasqueiro.

Apesar da nova proposta, Tiquinho não abre mão de suas raízes e mantém contato com os assadores tradicionais da cidade. “O frango assado quem me ensinou tudo foi o Juju, do Bar do Juju, desde o tempero até o jeito de espetar. O Ricardo, do Bar do Vino, também é um grande amigo e indico sempre o indico quando recebo ligações e já tenho o limite de encomendas”, declarou. “Para mim, o BotecoTico é algo maior que paixão, foi onde me encontrei. É muito gratificante saber que mais de 30 famílias santa-cruzenses almoçam aos domingos com algo que a gente fez com muito carinho e amor, além das mensagens que recebo dos pais com os crianças comendo, usando o meu boné, é muito legal”, diz Tiquinho.

Receita

Costela bovina defumada

Ingredientes:

  • 1 costela minga;
  • Sal de parrilla.

Modo de preparo:

  • Deixe a costela fora da geladeira por alguns minutos, para temperar a peça em temperatura ambiente;
  • Tempere com o sal de parrilla e deixe descansar novamente de 10 a 20 minutos antes de colocar para assar;
  • Na churrasqueira tradicional, coloque a costela exposta no andar mais alto, distante da brasa formada apenas com lenha de fruta (amoreira ou laranjeira, por exemplo); Deixar por 3 horas, apenas com brasa e fumaça;
  • Depois, enrolar a costela no papel alumínio e passar para o carvão, em fogo alto, por aproximadamente 2 horas.
Compartilhar nas redes sociais