< Voltar

Arquiteta dá dicas de baixo custo para transformar pequenos ambientes

Publicada dia 31/08/2020 às 16:09:02

Arquivo Pessoal

arquiteta-da-dicas-de-baixo-custo-para-transformar-pequenos-ambientes

Diego Singolani


O arquiteto é o profissional capaz de lançar um olhar peculiar sobre quaisquer espaços - sejam eles públicos, privados, grandes ou pequenos -, transformando-os em ambientes funcionais e estéticos. É nisso que acredita a arquiteta Leila Ferreira, convidada pelo Atual para falar sobre decoração de baixo custo em locais reduzidos. “Arquitetura é para todos”, afirma a especialista. Leila diz que, com a orientação adequada, é possível realizar mudanças significativas para qualquer demanda ou orçamento, desde uma consultoria para  apenas um ambiente até a construção de uma casa. Confira os principais trechos da entrevista:

Atual - Quem mora em uma casa pequena geralmente tem que lidar com a funcionalidade, ou seja, muita coisa para pouco espaço. Quais as suas dicas para a organização dos espaços?

Leila Ferreira - A dica para pequenos lugares que eu mais costumo comentar em minhas orientações é: verticalizar. Quando ocupamos uma casa temos o hábito de querer dispor tudo sobre o piso, o que acaba atrapalhando a circulação com obstáculos e falta de espaço. Por isso, utilizar as paredes com prateleiras, armários, ganchos para pendurar objetos torna tudo mais eficiente. Outra dica bem simples é abusar das cores mais claras nas paredes, pois isso nos traz sensação de amplitude. Já para integrar ambientes pequenos tipo uma sala/cozinha podemos escolher o mesmo piso para os dois ambientes e mantê-los nivelados para não haver nenhuma barreira física e visual e fazer com que o local pareça maior. 

Atual - Como conciliar as tendências do momento com aquilo que reflete personalidade do morador?

Leila Ferreira - Eu sempre digo que nós devemos encontrar o nosso estilo. Isso pode soar clichê, mas cada um tem sua personalidade e o motivo pelo qual devemos definir o estilo do usuário do ambiente, é que fica muito mais fácil direcioná-lo. Podemos chegar num consenso numa simples conversa, ou mostrando imagens para ajudar a conduzir o cliente. A maioria das pessoas já chega até nós com muitas referências o que faz com que tenhamos uma noção do que o cliente gosta e qual o seu estilo. Quando definimos o estilo e os gostos do cliente fica fácil equilibrar as tendências com a função do espaço a ser modificado de um jeito mais certeiro. De nada adianta um ambiente esteticamente bonito, porém sem funcionalidade ou participação do cliente, um lugar intocável, sabe? O que traz a verdadeira satisfação ao nosso trabalho é ver como as pessoas fazem uso do ambiente e todos os objetos que foram pensados para ele. E isso é muito diferente do que vemos nas revistas ou no Pinterest e Instagram.

Atual - Gostaria que você desse algumas dicas “coringas” para a casa toda. Acessórios, móveis, composições, cores, enfim, fique vontade.

Leila Ferreira - Bom, além da verticalização, integração de ambientes e escolha das cores claras nas paredes, temos que lembrar que não existe regra. Usar e abusar da imaginação do cliente também faz parte do nosso trabalho, e principalmente encaixar isso dentro do projeto. O espelho é um acessório de decoração que é capaz de dobrar o tamanho de um ambiente. Já no pilar da sustentabilidade podemos reformar os móveis, pintá-los, trocar capas. Para os pisos é possível aplicar piso sobre piso, e os azulejos podem ser pintados se ainda tiverem em boa qualidade. Papéis de parede (que hoje são mais baratos) são uma excelente opção e você mesmo pode aplicar sem precisar de muita técnica. Quadros podem definir o estilo, paleta de cores ou, até mesmo, o "humor" de um ambiente. Plantas, mesmo que artificiais, dão um desfecho para a decoração trazendo a natureza para dentro da casa. 

Enfim, são inúmeras dicas que sempre divido com meus seguidores no meu perfil profissional do Instagram que é o @arquitetaleilamgferreira.

 

Compartilhar nas redes sociais