Jornal Atual
< Voltar

Santa-cruzenses devem, em média, R$ 920

Publicada dia 09/09/2019 às 17:23:05

Ilustração

santa-cruzenses-devem-em-media-r-920

O município de Santa Cruz do Rio Pardo acumula, atualmente, uma dívida de R$ 4.370 milhões e estão inadimplentes 4.749 pessoas, ou seja, 10% do total de habitantes. Os números foram fornecidos pela Associação Comercial e Empresarial nesta quarta-feira, 4.

O levantamento mostrou que as dívidas mais registradas no município são notas promissórias, seguidas por duplicatas e carnês. O montante da dívida aumentou desde o último levantamento encomendado pelo Atual, em maio desde ano, mas a quantidade de negativados caiu. Em maio deste ano a cidade possuía 6.096 devedores, ou seja, em quatro meses, 1.347 conseguiram limpar seus nomes.

Aproximadamente 16% dos devedores em Santa Cruz possuem entre 28 e 32 anos, em segundo lugar com 15% são pessoas entre 33 e 37 anos de idade.

A expectativa dos lojistas é de que boa parte destes inadimplentes acerte ou negociem as contas em breve, já que, a partir de 13 de setembro, começam a ser liberados os saques de contas ativas e inativas do FGTS.

Anunciada pelo governo federal, a liberação prevê que o contribuinte receba o valor de até R$ 500 por conta. Para aproveitar o momento, que deve significar a injeção de quase R$ 40 milhões na economia do País, a Associação Comercial de Santa Cruz já estuda realizar um mutirão para limpeza dos nomes. O adiantamento de metade do 13º, pago a aposentados e pensionistas também deve fomentar a campanha.

Para a diretoria da Associação Comercial, esse dinheiro faz a diferença na cidade e poderia ser usado para investir na loja, no pessoal, nas mercadorias ou em qualquer outro setor que beneficiaria sempre o consumidor. O fato também prejudica na compra de mercadorias, que passa a ser menor e com menos frequência.

Além disso, para a ACE é preciso que o comerciante crie uma forma de atrair o devedor, propondo acordos flexíveis para a dívida não ficar maior. O órgão aconselha qualquer comerciante que esteja com a inadimplência elevada, que procure fazer qualquer acordo com o devedor para que a dívida não seja maior e prejudique a gestão da empresa.

Compartilhar nas redes sociais