< Voltar

A pandemia e as quebras de tabus marcaram 2020 em Santa Cruz

Publicada dia 31/12/2020 às 15:45:59

Jornal Atual

a-pandemia-e-as-quebras-de-tabus-marcaram-2020-em-santa-cruz

Renan Alves e Marcos Pellegatti


Quando o relógio bateu meia noite e o ano de 2020 finalmente começou, você certamente fez diversos planos e nem sonhava com o que realmente podia acontecer em Santa Cruz e região. O Atual fez uma seleção dos principais fatos ocorridos e noticiados por nós neste ano atípico.

Nossa reportagem mostrou em janeiro que Luiz Fernando Quagliato, empresário da região, está na 12ª posição de uma lista dos 25 maiores desmatadores mais multados em um período de 25 anos, segundo o The Intercept Brasil. Noticiamos também o falecimento da primeira mulher a se candidatar ao cargo de vereadora em Santa Cruz do Rio Pardo, Nilda Roder Kai faleceu aos 78 anos, e foi candidata no ano de 1968.

Em fevereiro o Carnaval Popular reuniu mais de 10 mil pessoas na Praça Deputado Leônidas camarinha. Além dos desfiles dos blocos tradicionais da cidade como Acadêmicos da Estação, Unidos do Samba da Divinéia e Acogelc, também foram realizados shows de pagode que atraiu visitantes de toda a região.

No mês de março um levantamento do Atual mostrou que as cidades de Santa Cruz e Ourinhos possuem proporcionalmente um funcionário público para cada 38 moradores. Em outro levantamento mostramos que a cada dois dias uma mulher recebe medida protética contra violência doméstica no município de Santa Cruz do Rio Pardo, os números expõem uma triste realidade, a da violência de gênero. No dia 11 de março a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou a pandemia do coronavírus, logo as primeiras medidas para conter o vírus começaram a ser adotadas pelo município, eventos foram cancelados e a cidade foi paralisada por meio de decretos editados pelo prefeito Otacílio Assis (PSB).

Após quase um mês de pandemia, em abril foi confirmado o primeiro caso de Covid-19 em Santa Cruz, na época os exames só eram realizados pelo Instituto Adolfo Lutz e casos de pacientes em estado grave ou óbitos era dado prioridade. Em meio a pandemia o presidente da Câmara de vereadores Paulo Pinhata, exonerou após 28 anos José Eduardo Piedade Catalano do cargo de assessor legislativo da Câmara. Sentindo-se pressionado, no fim de abril o prefeito Otacílio Assis (PSB) chorou no boletim em vídeo divulgado pela prefeitura, Otacílio desabafou que o momento era grave e as pessoas não entendiam a gravidade da situação, e disse ainda que a situação estava muito politizada.

No início de maio um assalto de grandes proporções aconteceu a uma agência bancaria de Ourinhos, tiros foram disparados e dinamites foram colocadas em pontos estratégicos. Após a ação o grupo abandonou os carros em um canavial, a polícia ainda investiga do caso.

Em junho o Corpo de Bombeiros recebeu na corporação a primeira bombeira militar da história de Santa Cruz do Rio Pardo, Letícia Rosalen Lopes. Já em São Pedro do Turvo as mulheres também fizeram história, Rosileni Rotiroti e Marilda Rodrigues Di Bastiani, foram as primeiras mulheres a concorrer à eleição para prefeitura da cidade, a chapa não venceu, mas será eternamente lembrada. Uma polêmica marcou o fim deste mês, a reestruturação do Cras Betinha foi anunciada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, exonerou Antiella Carrijo Ramos da função de coordenadora. A exoneração causou revolta e manifestações dos moradores dos bairros Divinéia e Bom Jardim, o grupo chegou a ser ouvido na prefeitura, mas a atual administração não voltou atrás.

Um dos benefícios cedidos durante a pandemia foi o auxílio emergencial do Governo Federal, em julho um levantamento do Atual mostrou que ao menos 10% dos santa-cruzenses receberam o benefício de maneira indevida, a reportagem gerou grande repercussão nas redes sociais e levou a algumas devoluções. Ainda neste mês as inscrições para as casas da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU), bateu recorde e chegou a quase 5 mil inscritos, expondo que o déficit pode ser maior do que os políticos calculam.

Em Ipaussu no mês de agosto, a ex-primeira dama e agora vereadora eleita, Ana Cândido, teve fotos íntimas vazadas por técnicos de informática, o caso foi para a Justiça e está aguardando audiência. O Atual também mostrou que as mulheres são maioria do eleitorado de Santa Cruz e tiveram o poder decisivo nas eleições de 2020.

No mês de setembro as convenções partidárias confirmaram os nomes dos candidatos à prefeitura do município, Murilo Sala (PODE) e Luciano Severo (Republicanos) pela oposição e Diego Singolani (PSD) pela situação. Com o início da campanha eleitoral os Carrapatos do Atual colaram nos candidatos durante dos 45 dias de campanha, e fizeram sucesso nas redes sociais.

Em outubro a enfermeira Laura Helena Simões Gasparini Assis, desistiu da candidatura de vereadora, ela foi alertada que sua candidatura poderia ser impugnada por ser casada com um dos filhos do chefe do executivo. Um levantamento do Atual mostrou a desigualdade na disputa política santa-cruzense, no ano de 2020 pretos e pardos não chegaram a 18% dos candidatos a vereador. Por outro lado, essas eleições ficarão marcada por ter a primeira candidata trans da história do município, Sabrina Vieira Lima foi candidata pelo Patriota, mas não venceu. Em outro levantamento produzido pelo Atual mostrou que o município ganhou quase uma lombada por semana nos últimos dois anos. Neste mês também o candidato à prefeitura de Ipaussu, Luiz Carlos Souto (PSD) recusou participar de um debate proposto pelo Atual, o político perdeu as eleições.

No mês de novembro o Atual confirmou a tradição e realizou o último debate eleitoral da cidade com a participação dos três candidatos, e que pela primeira vez foi mediado por uma mulher negra, algo nunca ocorrido antes na história de Santa Cruz. No dia 15 de novembro Santa Cruz do Rio Pardo elegeu Diego Henrique Singolani Costa (PSD), com 14.909 votos, o primeiro prefeito LGBTQI+ da história do município. Em São Pedro do Turvo na comemoração da reeleição do prefeito Marquinho Pinheiro (PSDB), apoiadores açoitaram bonecas em referência à chapa derrotada composta por duas mulheres, até o momento o Ministério Público não se manifestou.

Quanto custa um voto em Santa Cruz? Esse levantamento feio em dezembro pelo Atual mostrou o valor gasto pelos políticos nas eleições e repercutiu nas redes sociais.

2020 ficará marcado não só como o ano da pandemia, mas como um ano histórico. Apesar de toda dificuldade, muitas conquistas foram feitas e barreiras quebradas, em 2021 o Atual continuará buscando uma maneira de te trazer a informação com uma estrutura como você nunca viu.

Compartilhar nas redes sociais