< Voltar

Otacílio afirma que seu candidato será um secretário

Publicada dia 10/06/2019 às 09:53:16

Reprodução

otacilio-afirma-que-seu-candidato-sera-um-secretario

O prefeito de Santa Cruz do Rio Pardo, Otacílio Assis (PSB), anunciou ontem que o seu candidato para disputar as eleições em 2020 deve ser um dos secretários ou assessores de seu governo. Parras já definiu que o vereador Edvaldo Godoy (DEM) é o vice na chapa que buscará a sucessão no poder executivo.

Para Otacílio, o candidato ao cargo de prefeito, dos pontos de vista administrativo e político deve ser uma pessoa preparada. “A administração está bem avaliada pela população, uma aprovação de 90% da forma de gerir e os resultados apresentados. São os meus secretários que fizeram toda essa aprovação, vamos escolher um deles, vai depender do preparo, já que uns tem mais e outros tem menos”, afirmou.

O prefeito disse ainda que analisará a viabilidade política, ou seja, as chances e força do nome ser eleito. Otacílio afirmou até que fará pesquisas de qualidade para avaliar os secretários. “Vamos ver qual candidato tem a mesma linha de pensamento da população”, justificou.

Nos bastidores, o mais cotado pelo prefeito e seus aliados é o secretário de Saúde, Diego Singolani. Diego é um dos que está há mais tempo no cargo e afirmou em entrevistas que está preparado para receber convites para as eleições, caso o grupo partidário solicite. O secretário também já mudou o comportamento com a população e está mais participativo nos eventos públicos.

Nos meses anteriores, Otacílio chegou a medir a popularidade do presidente da Codesan, Maurício Salemme, que não passou no teste por não ser bem visto pelos funcionários públicos.

Nas últimas semanas, Otacílio anda pelos corredores avaliando o nome de Francis Pegorer, que assumiu recentemente a pasta da Educação e está apresentando resultados positivos através de projetos e ações e, principalmente, está conseguindo o apoio dos funcionários.

Outros nomes como Fernando Rampazzo, Frednes Botelho, João Zarantonelli, Carla Umezu, Luciano Massoca e Erik Barreto não possuem perfil político e não devem ser convidados e nem avaliados.

Carlos Eduardo Bocetto, Eliane Botelho e Roger Garcia estão descartados para participar da corrida eleitoral já que são os nomes mais problemáticos da administração. Gerson Garcia, Carla Pereira e Claudio Antoniolli são as incógnitas do time. Gerson já saiu e voltou do cargo algumas vezes por brigas pessoais com Otacílio. Carla assumiu a pasta de Assuntos Jurídicos recentemente e possui perfil político já que é filha do ex-prefeito Manezinho e, Antoniolli é aliado de Madalena, afiliado ao PL (antigo PR) há muitos anos, mas não deve fazer parte da lista de preferidos de Parras.

Compartilhar nas redes sociais