< Voltar

Santa Cruz registra 52 picadas de escorpiões em 2018

Publicada dia 04/12/2018 às 10:59:23

Thaís Balielo

santa-cruz-registra-52-picadas-de-escorpioes-em-2018

Em um cenário nacional de proliferação de escorpiões, os moradores de Santa Cruz do Rio Pardo não estão de fora do problema. Relatos de escorpiões nas casas e casos de picadas tem sido frequentes nos últimos dias. Santa Cruz chegou a ser notícia no Jornal Nacional da Rede Globo em matéria sobre a infestação de escorpiões na região.

O secretário de saúde Diego Henrique Singolani explicou que este não é um problema exclusivo do município. Segundo informações, o número de mortes por picadas de escorpião reportadas ao sistema de saúde pública do Brasil aumentou exponencialmente nos últimos quatro anos, de 70 em 2013 para 184 em 2017. Já os casos de picadas de escorpião subiram de 37 mil em 2007 para 126 mil no ano passado.

Diego alertou que em caso de picada a pessoa deve ser levada diretamente a Santa Casa que é referencia regional para o soro antiescorpiônico. Quando se sentem perturbados, os escorpiões picam com facilidade, causando muita dor e podendo provocar até a morte em crianças e pessoas debilitadas.

A picada do escorpião causa muitos transtornos ao organismo humano, como dor imediata, sudorese, febre, sensação de frio, contrações musculares e irregularidades cardiorrespiratórias.

Na quinta-feira, 29, a reportagem apurou que um menino de 13 anos foi picado por um escorpião quando pegava manga próximo da academia ao ar livre no Parque São Jorge. A vítima foi levada a Santa Casa onde foi medicada e precisou ser internada.

No dia seguinte uma menina de 12 anos, moradora de área rural do município também foi picada e encaminhada para o hospital.

A Santa Casa também alertou para uma fakenews divulgada por um órgão de imprensa na cidade. “Não confirmamos nenhum caso de adolescente de 14 anos da Vila Saul que teria sido picada”, informou a entidade. O Corpo de Bombeiros também não confirmou a informação e a Secretaria de Saúde disse que tomará providências relação ao falso alarde.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, apenas este ano já foram registrados 52 casos de acidentes com escorpião. Os bairros que tiveram mais registros de acidentes foram Parque das Nações e Vila Saul com cinco casos cada um.

A cabeleireira Alessandra Volpe, moradora do Jardim Santana já encontrou dois escorpiões em sua casa. A primeira vez foi no quintal e a segunda estava no chão da cozinha. “As portas são tampadas embaixo, mas achamos que ele pode ter entrado enquanto estavam abertas e não vimos. Tenho filhos adolescentes de 17 e 14 anos. Mostrei pra eles e falei do perigo. A gente fica preocupada”, diz.

No bairro Morada do Sol, Flávio Rodrigues de Araújo, 26, já pegou cinco escorpiões entre adultos e filhotes. Ele encontrou no quarto, no banheiro. Seu irmão que mora ao lado também encontrou. “Meu irmão tem filho pequeno e minha esposa está grávida. Fico com medo. Nosso quintal está limpo e organizado, mas tem um terreno cheio de entulho na porta de casa”, reclama.

 

Prefeitura realiza campanhas contra escorpiões

A Prefeitura de Santa Cruz tomou algumas medidas nesta semana em relação ao surto de escorpiões. Nesta semana, teve início o mutirão da limpeza contra escorpiões e o mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika. Entre os dias 03 a 07 de dezembro, pede-se que a população de cada bairro coloque os materiais no dia anterior ou até às 8 horas do dia da passagem do caminhão. Não será recolhido entulho de construção, galhos de árvores, lixo hospitalar e lixo eletrônico.

Outra ação foi veicular uma cartilha com orientações em caso de encontrar um escorpião, ser picado ou mesmo como prevenções para que o animal não invada as residências.

O material e o cronograma da limpeza podem ser encontrados nas redes sociais da prefeitura.

Compartilhar nas redes sociais