< Voltar

Granja de porcos se torna alvo de críticas nas redes sociais

Publicada dia 14/05/2019 às 08:48:50

Renan Alves

granja-de-porcos-se-torna-alvo-de-criticas-nas-redes-sociais

Uma granja que atua com a produção de porcos para abate se tornou centro de discussão nos últimos meses nas redes sociais. Diversos moradores reclamaram em suas contas de um odor desagradável que invade a cidade, cheiro esse proveniente da granja São Francisco, que fica bem próxima à cidade, no bairro São João.

Os moradores que denunciam o odor desagradável preferem ficar no anonimato, temendo por represálias. Um deles disse que já procurou a Prefeitura Municipal para reclamar e a resposta que obteve é que a empresa está regulamentada e que com o avanço da cidade, a granja ficou no perímetro urbano.

O mau cheiro da granja atinge principalmente os moradores do São João, Estação, Parque das Nações e outros. A granja fica a menos de um quilômetro das residências e quando chove ou faz muito calor, o mau cheiro invade os locais. "Não podemos nem comer direito. Além do cheiro, nos dias muito quentes as moscas acompanham o odor".

De acordo com uma moradora, a mãe que tem problemas de estômago está pensando até em mudar de endereço. "Estamos sofrendo com a carniça que sai de lá. É um cheiro que embrulha o estômago da gente. Na minha casa não pode mais fritar carne que enche de moscas".

Gerson Costa dos Santos alega que é funcionário da granja há 20 anos, ele iniciava seu horário de almoço quando parou para atender a nossa reportagem. "Estávamos na área rural. A cidade cresceu e hoje estamos na área urbana. Nós mantemos tudo limpo, como vocês podem ver”, mostrou. Até uma caixa para descarte dos dejetos dos porcos foi construída. “Nas últimas semanas fizemos essa caixa que recolhe todo o dejeto e usamos para irrigar a plantação que alimenta o gado”, explica.

A granja São Francisco conta com aproximadamente 1.500 porcos, gera três empregos diretos e atua em toda a região. “Nós vendemos porcos vivos para vários locais aqui em Santa Cruz e mandamos para muitas cidades da região, ou seja, alimentamos muitas pessoas”, afirma.

O funcionário afirmou ainda que nas últimas semanas já receberam a visita de fiscais da Prefeitura e da Vigilância Sanitária, mas toda a documentação está regularizada. “Não podemos fazer mais nada, toda a documentação está em dia, senão nem vendíamos”, disse.

Em vídeo nas redes sociais, o proprietário da granja, João Lima, afirmou que está buscando lavar o local em momentos em que o vento não está direcionado para a cidade. “Infelizmente vários locais possuem cheiro, abatedouro, tratamento de água e outros, mas estamos tentando melhorar isso para a população”, pontuou.

Em longo prazo, João afirma ainda que está buscando mudar a forma de irrigação da plantação. “Nós vamos mudar para sistema de gotejamento, ou seja, a água vai direto na terra e não vai aspergir, mas é um projeto demorado”, finalizou.

Compartilhar nas redes sociais